Responsável Técnico

Dr. Denis Valente | Cirurgião plástico

CREMERS 24617 | RQE 18465

QUAIS AS MANOBRAS QUE USUALMENTE FAZEMOS AO OPERAR UM NARIZ?

Existe uma grande divisão que seria a ABERTA: com uma cicatriz na parte inferior do nariz ou FECHADA: sem cicatriz externa. Cada cirurgião tem sua preferência, eu faço somente a fechada.
AFINAMENTO DA PONTA NASAL: Nos casos em que temos a ponta nasal grossa, larga, bulbosa, arredondada, sem definição ou assimétrica. Visa o tratamento e simetrização das cartilagens, reorientação das porções desviadas e refinamento da ponta.
RETIRAR A GIBA (CALOMBO): A área onde ocorre a transição entre osso e cartilagem no nariz muitas vezes pode apresentar um calombinho que pode ser retirado através da raspagem para produzir um nariz mais reto ou curvado no perfil
EQUILIBRAR O DORSO COM A PONTA: A proporção entre a altura do dorso e a projeção da ponta do nariz é o determinante para um perfil harmônico. Usualmente buscamos manter a ponta mais projetada em relação ao dorso para ganharmos beleza.
AFINAMENTO DA BASE ÓSSEA: Em muitos casos fazemos a fratura dos ossos nasais e maxilares para estreitar a base óssea do nariz, obtendo um dorso mais delgado.
DIMINUIR O COMPRIMENTO: Com a rotação e estruturação da ponta do nariz, objetivamos encurtar o nariz muito comprido e torná-lo mais adequado à face do paciente.
ALTERAR A PROJEÇÃO DO NARIZ: Podemos modificar a projeção da ponta a aumentando quando existe deficiência de projeção ou ainda recuá-la quando o nariz for mais projetado.
CORRIGIR O ABAIXAMENTO E ALARGAMENTO DO NARIZ AO SORRIR: Muitas pessoas gostam do seu nariz repouso, porém ficam insatisfeitas com o aspecto da ponta ao expressar suas emoções. Na cirurgia tratamos esta musculatura e estruturarmos a ponta para que não caia nem alargue demasiadamente ao sorrir.
RETIFICAR O SEPTO: A cirurgia nasal nos permite buscar a correção de eventuais desvios septais, bem como fortalecer sua estrutura com enxertos expansores que podem melhorar a função respiratória.
TRATAR A FUNÇÃO RESPIRATÓRIA: Grande parte das alterações respiratórias são provenientes das válvulas nasais, podendo ser decorrentes de desvios septais, baixa resiliência das cartilagens ou hipertrofias de cornetos. Com a cirurgia, procura-se reconstituir, fortalecer ou reorientar estas válvulas, aprimorando a função respiratória

Voltar
× Fale Conosco no WhatsApp