Responsável Técnico

Dr. Denis Valente | Cirurgião plástico

CREMERS 24617 | RQE 18465

LÁBIOS E CIRURGIA PLÁSTICA

Os lábios podem ser modificados no tamanho, desenho, volume, forma e relevo.
O modelo labial mais solicitado atualmente dá muita importância à forma e volume dos lábios, com uma certa tendência ao exótico, porém, nem todos os rostos admitem este tipo de estética, basta recordar as aberrações de lábios deformados em algumas personalidades famosas, que podemos observar na mídia.
A harmonia facial que determinará que tipo de lábio estará em equilíbrio com o resto. A longitude vertical do lábio superior está relacionada com a projeção da base do nariz. O lábio superior deve estar levemente a frente do inferior e ser ligeiramente mais fino.
Os lábios podem ser modificados das seguintes formas:
Cirurgias: Levamos tecidos do próprio lábio de uma parte para outra com uma técnica chamada em VY: deslocamos músculo e mucosa para frente e para fora, aumentando o volume e altura do lábio. Quando, além de um lábio fino, há também uma grande distancia entre o vermelhão e as fossas nasais, pode ser necessário uma ressecção da pele, junto ao vermelhão (Bardotização) ou na base do nariz (asa de gaivota), visando modificar as proporções e diminuir as rugas ocasionadas pela flacidez da pele.
Enxertos: A gordura é o mais feito, retiramos do abdômen, coxas ou braços, o grande problema é a absorção. Quando intervimos simultaneamente em outras zonas que nos servem de doadoras, principalmente em caso de lifting facial, utilizamos aponeuroses porque a reabsorção é mínima, mas pode provocar irregularidades devido a contração cicatricial.
Ácido hialurônico: é um preenchimento onde mecanismo conseguimos aumento não só pelo volume que se introduz mas também pelas moléculas de água que ele atrai promovendo também uma hidratação labial. A duração é imprecisa e individual, geralmente de 3 a 20 meses.

Voltar
×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale Conosco no WhatsApp