Responsável Técnico

Dr. Denis Valente | Cirurgião plástico

CREMERS 24617 | RQE 18465

TRATAMENTO DE PAPADA


A gordura que temos no pescoço costuma ser tratada de 3 formas:
1. Aplicação de enzimas nessa área, essa técnica é feita com anestesia local e não leva pontos, nem deixa cicatrizes. São necessárias 2 ou 3 sessões para que se observe algum efeito. Essas enzimas destroem a gordura e irritam a pele fazendo com que ocorra diminuição do volume e retração da pele.
2. Lipoaspiração que pode ser feita no hospital ou na própria clínica, leva 1 ponto e deixa cicatriz com cerca de 1cm. Em 1 sessão se vê o resultado que ocorre pela redução da gordura.
3. Retirada de pele. Pequena cirurgia onde se retira o excesso de pele deixando uma cicatriz de posicionamento e tamanho variável.

MINHA AMIGA TROCOU O SILICONE, POSSO USAR A PRÓTESE ANTIGA DELA?


Essa é uma pergunta que frequentemente é feita, e já ouvi relatos de pessoas que venderam suas próteses usadas para serem colocadas em outras pessoas.
A resposta é bem simples, prática e indiscutível: NÃÃÃÃÃÃOOOO!!!
Contudo, mais do que saber a resposta é importante entender as razões de não poder usar a prótese que saiu do corpo de outra pessoa:
Os implantes mamários são revestidos por uma membrana semipermeável que permite que células do corpo da pessoa entrem no gel de silicone que está dentro da prótese. Essa é a principal razão, visto que por mais que se esterilize não se conseguirá limpar completamente os resquícios biológicos dentro do gel de silicone que podem gerar doenças imunológicas e infecções em quem receber a prótese antiga. Alguns podem questionar: Se podemos receber um rim de uma pessoa porque não se pode receber uma prótese? A resposta é que ao receber um rim se tem de tomar uma série de medicações ao longo da vida para evitar a rejeição, essas medicações têm uma gama de efeito colaterais e certamente menos de 1 mês desse tratamento seria mais caro do que 1 implante zero kilômetro.
Além disso, as próteses sofrem um desgaste natural durante o tempo que permaneceram na pessoa, associando a isso o desgaste de uma nova esterilização teremos uma prótese frágil, sem garantia e com risco muito maior de ruptura. Então, NÃO HÁ JUSTIFICATIVA PARA REUTILIZAR IMPLANTES USADOS.

MAMA TUBEROSA


A mama Tuberosa, também conhecida por Mama Tubular, é uma deformidade rara, presente em mulheres jovens, podendo acometer uma ou ambas as mamas. Ocorre devido à presença de um tecido fibroso em forma de anel na base da mama, localizado abaixo da aréola, que não permite o correto desenvolvimento mamário durante a puberdade. Este anel fibroso impede o crescimento usual da mama, fazendo com que ocorra apenas o crescimento mamário em direção da aréola. Com isso a mama fica com o formato de um tubo, o sulco mamário se posiciona mais alto do que o normal e a aréola aumenta. A cirurgia reparadora da mama tuberosa reduz o diâmetro da aréola, baixa o sulco mamário para sua posição correta, desfaz o anel fibroso e reorganiza o tecido mamário com a colocação de implantes de silicone.

EFEITO GLOSS X BICO DE PATO


Muitas pessoas deixam de preencher os lábios com medo de obter um resultado artificial, o conhecido BICO DE PATO.
Técnicas mais modernas utilizando os skinboosters permitem que se faça o tão comentado EFEITO GLOSS, que consiste num contorno labial mais desenhado associado a maior hidratação profunda produzindo mais brilho na superfície da boca.
Os skinboosters são um tipo de ácido hialurônico menos denso e com o gel mais macio e maleável que permitem um preenchimento com menor elevação tecidual, fazendo com que ocorra uma modificação no formato labial menos perceptível. Essa técnica é feita com o uso desta substância temporária sob anestesia local no próprio consultório do cirurgião plástico ou dermatologista.

GINECOMASTIA AUMENTA ENTRE FREQUENTADORES DE ACADEMIA


Ginecomastia é o crescimento exagerado das glândulas mamárias em homens. Pode ter origem hereditária, por alterações hormonais ou ainda com o uso descontrolado de substâncias anabolizantes. A doença acomete até 40% dos adolescentes e, na maioria dos casos, a regressão do quadro ocorre de forma espontânea até atingirem a fase adulta.
O que mais preocupa a classe médica é o aumento dos casos de ginecomastia entre frequentadores assíduos das academias. Neste caso, o procedimento cirúrgico acaba sendo o único tratamento – além da suspensão imediata do uso de anabolizantes – já que o tratamento clínico com substâncias como o tamoxifeno não costuma funcionar e traz o risco de sérios efeitos colaterais. 
O problema maior é entre os jovens, que seguem dicas de amigos da academia, ou mesmo da internet, visando o ganho rápido de massa muscular utilizam hormônios. Por mais que o surgimento de seios crie um constrangimento e abale a autoestima do usuário, há efeitos colaterais ainda piores que a ginecomastia, como um risco aumentado para doenças do coração, do fígado, impotência, agravamento da acne, calvície e outros.
A ginecomastia pode ser classificada em três tipos: gordurosa (quando há acúmulo de gordura na região peitoral, normalmente associada à obesidade), glandular (quando há aumento da glândula mamária masculina) e mista. Com relação à de origem gordurosa, ela pode ser tratada com uma lipoaspiração. Na glandular, fazemos uma pequena incisão em forma de meia-lua em torno da aréola e retiramos o tecido excedente. Já em casos mistos, que são os mais comuns, associamos os dois procedimentos.
A cirurgia de ginecomastia é simples e realizada com anestesia local e sedação. Ela dura cerca de uma hora, embora seja necessário seguir determinados cuidados pós-operatórios por quinze dias, além do uso de uma malha elástica e sessões de drenagem linfática – como nas cirurgias de aumento ou diminuição das mamas e nas lipoaspirações.

×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale Conosco no WhatsApp