Responsável Técnico

Dr. Denis Valente | Cirurgião plástico

CREMERS 24617 | RQE 18465

ABDOMINOPLASTIA INVERTIDA – ABDOMINOPLASTIA REVERSA – ABDOMINOPLASTIA SUPERIOR


A abdominoplastia invertida não é uma novidade na cirurgia plástica. Descrito em 1977, o procedimento ganhou popularidade recentemente com a promessa de deixar uma cicatriz mais discreta nas mulheres que desejam se livrar da gordura abdominal e da flacidez da pele na porção superior do abdômen.
Diferente da abdominoplastia tradicional, a invertida costuma ser indicada nos seguintes casos:
lipoescultura lipoaspiracao barriga panca barriguda abdomen globoso avental pança Pessoas com mais gordura na região superior do abdômen.
Projeção excessiva do estômago.
Ausência de pele suficiente para realizar a técnica tradicional.
Excesso de pele acima do umbigo (o famoso umbigo triste).
Mulheres que já possuem cicatrizes no sulco abaixo das mamas por colocação de silicone ou redução mamária.
O corte é feito na região inframamária, ficando a cicatriz logo abaixo dos seios podendo juntar as 2 mamas. É retirada gordura da parte superior do abdômen e feita a aproximação dos músculos. A cicatriz fica logo abaixo dos seios, ou entre as mamas. A pele é retirada na parte superior do abdômen. A cicatriz fica escondida sob os seios na maioria dos casos.

MITOS E VERDADES SOBRE IMPLANTE MAMÁRIO DE SILICONE


PRÓTESE DE SILICONE DURA PARA SEMPRE?
MITO, Na verdade todo implante de silicone mamário necessita ser trocado em algum momento. NÃO EXISTE PRÓTESE QUE NÃO PRECISE SER TROCADA!!! O tempo estimado de vida útil das próteses utilizadas atualmente é ao redor de 15 anos, mas é necessário que haja um controle anual por meio de ultrassonografia de mamas (pode ser solicitado e acompanhado pelo próprio ginecologista) e que após 10 anos de uso esse controle seja mais criterioso, utilizando-se inclusive a consulta ao cirurgião plástico anualmente para detectar a qualidade e necessidade de troca de prótese.
QUEM COLOCA SILICONE NÃO CONSEGUE AMAMENTAR?
MITO, Muitas mulheres acham que a prótese mamária pode atrapalhar a amamentação, mas isso não é verdade! As próteses mamárias não impedem o aleitamento. O leite corre tranquilamente porque o silicone não afeta os canalículos, responsáveis pelo transporte do alimento até os mamilos. Estudos científicos indicam que mulheres com silicone podem ter uma taxa de sucesso na amamentação um pouco inferior as mulheres sem silicone.
POSSO OPERAR FUMANDO?
VERDADE, Embora o consumo de cigarros antes da operação pode prejudicar o ato cirúrgico em si (dificultando a ventilação pelo anestesista), bem como a cicatrização. O tabaco também deve ser evitado no pós- operatório, para diminuir risco da necrose, trombose e cicatrizes com queloides.
DEVO PARAR DE BEBER ANTES DE OPERAR?
VERDADE – Com trinta dias antes do procedimento cirúrgico, as pacientes devem controlar o consumo de bebidas alcoólicas. As bebidas prejudicam a cicatrização da cirurgia e podem, principalmente, comprometer o efeito de medicamentos necessários para durante e após as cirurgias. No pós-operatório, durante o uso de antibióticos, a bebida alcoólica deve ser totalmente cortada.
O câncer de mama está ligado ao uso de próteses mamárias?
MENTIRA! O uso de próteses mamárias não está ligado ao surgimento de câncer nas mamas As siliconadas como todas as mulheres, devem realizar autoexame e mamografia regularmente. O silicone não aumenta o risco, mas também não o diminui. Portanto o autoexame e acompanhamento médico são fundamentais como em qualquer mulher.
protese silicone mamario implante mentor eurosilicone silimed importada allerganSOL PODE MANCHAR A PELE DEPOIS DA CIRURGIA?
VERDADE A exposição solar está entre os maiores inimigos daquelas que implantaram o silicone recentemente. Os raios podem manchar a pele descolada para a colocação do implante.
OS SEIOS PERDEM A SENSIBILIDADE POR CAUSA DA PRÓTESE DE SILICONE?
VERDADE No período inicial de recuperação as sensações serão alteradas tanto para mais quanto para menos, mas a sensibilidade costuma voltar alguns meses após a cirurgia. Há raros casos de total insensibilidade mamária depois do implante de próteses.
É POSSÍVEL ROMPER O SILICONE?
VERDADE –Apesar de os números serem extremamente baixos, traumas graves podem levar ao rompimento dos implantes danificados. A manipulação normal diária, porém, não é capaz de romper as próteses.
É NECESSÁRIO REALIZAR UMA SÉRIE DE EXAMES ANTES DE REALIZAR A CIRURGIA DE IMPLANTES MAMÁRIOS?
VERDADE Entre os solicitados estão os exames de sangue (hemograma, coagulograma, glicemia), eletrocardiograma e ultrassonografia das mamas. Em pacientes com exames alterados ou doenças associadas, muitas vezes são necessárias avaliações de outros especialistas, como cardiologista.
QUEM TEM DIABETES NÃO PODE COLOCAR SILICONE?
MITO Mulheres com diabetes podem se submeter à cirurgia plástica, desde que a doença esteja controlada.
SILICONE PODE CAUSAR DOR NAS COSTAS?
VERDADE Os implantes podem causar dores nas costas, dependendo da estrutura óssea da paciente. Recomenda-se que antes da cirurgia as mulheres utilizem pesos equivalentes as próteses para que o corpo se acostume. E que se tenha bom senso na hora de escolher o tamanho da prótese.
POSSO USAR O MESMO SILICONE PARA O RESTO DA VIDA?
MITO, O silicone não é vitalício. Apesar dos novos materiais prolongarem o tempo útil de vida das próteses, é necessário acompanhamento médico para trocar o implante de tempos em tempos.
MENORES NÃO PODEM COLOCAR SILICONE?
MITO – A cirurgia plástica pode ser recomendada para menores de 18 anos, desde que cada caso seja avaliado individualmente. A primeira menstruação, obrigatoriamente, tem que ter ocorrido pelo menos 2 anos anteriores à cirurgia e a indicação tem que ter completa autorização dos pais ou responsável legal.
A PRÓTESE MAMÁRIA PODE SE DESLOCAR PARA OUTRAS PARTES DO CORPO COM O TEMPO OU COM MOVIMENTOS BRUSCOS?
MITO –Após a completa cicatrização dos tecidos internos e formação inicial da cápsula, a usual movimentação do silicone não provoca deslocamentos anormais, e em caso de ruptura da cápsula do implante os géis mais modernos costumam se manter dentro da cápsula cicatricial interna da mama.

LIPOASPIRAÇÃO ENGORDA OU EMAGRECE?


Cada vez mais pessoas com corpos atléticos, mas com áreas de gordura localizada têm buscado a lipoescultura. Em função de remover grande volume de gordura uma lipoaspiração pode ter efeitos indiretos sobre o metabolismo do corpo, vamos conhecer alguns?
O corpo humano nasce com um número de células de gordura geneticamente determinada, e este número raramente muda no decorrer da nossa vida. Após uma lipoaspiração, o número total de células degordura no corpo diminui permanentemente, deixando um menor número total de células a ser influenciado por fatores internos e externos. Embora estes fatores e as suas associações não sejam completamente definidas, existe uma quantidade significativa de pesquisas para determinar a ligação entre as células de gordura, o metabolismo, a fome e o apetite.
Se sabe que a leptina é um hormônio produzido pelas células de gordura que ajuda a regular o balanço de energia através da inibição da fome. A leptina é a oposição das ações do hormônio grelina, também conhecido como o “hormônio da fome”. Na obesidade, diminuição da sensibilidade à leptina ocorre, resultando em uma incapacidade de detectar a saciedade, apesar de alta ingesta alimentar, assim ocorre um grande impacto sobre o aumento de fome e de gordura.
Sabendo que há uma conexão fisiológica entre o número de células de gordura, o tamanho e metabolismo do corpo, pode a lipoaspiração por si só influenciar a perda de peso?
Eu tenho muitos pacientes que relataram uma significativa perda de peso após a cirurgia de lipoaspiração, com poucas alterações na sua dieta e rotina de exercícios. No entanto, a maioria dos meus pacientes parece obter maior motivação após o procedimento gerando impactos sua mudança física. Eles vão para reeducação alimentar e aumento de exercício e vejo mudanças, nas visitas de acompanhamento, muito maiores do que poderia ter sido previsto por resultados procedimento sozinho.
Teoricamente, se o número de células de gordura diminuiu após a cirurgia, deveria haver menos leptina disponível inibir a fome e o apetite deveria aumentar. Embora isto seja apenas especulação, e os meandros do metabolismo dão muito maiores do que grande um ciclo de feedback simples, é um conceito interessante a respeito de porque as mudanças corpóreas importantes podem ser observados bem além do procedimento cirúrgico inicial.

CIRURGIA ESTÉTICA DO NARIZ


Na cirurgia plástica indicada para correção estética do nariz, existem inúmeras possibilidades: aumentar, diminuir, dar projeção à ponta, afinar as asas nasais, reduzir a “batata” da ponta, arrebitar, encurtar, alongar, descer e até diminuir a giba óssea, que é como chamamos o “calo” do nariz.
A prática da rinoplastia é bastante antiga. Obviamente, nos dias atuais, há um amplo conhecimento da fisiologia nasal, bem como da anatomia do segmento nasal. Com isso, há uma constante evolução das técnicas de plástica nessa região.
Existem 2 principais divisões em rinoplastia: as feitas por via endonasal (fechada) e as exorrinoplastias (por via aberta), houve um progresso em relação as técnicas cirúrgicas empregadas, cada vez mais precisas e tirando o estigma de nariz operado em função de não ser mais somente uma cirurgia de redução, mas também um procedimento de reestruturação. Avanços ocorreram também no que diz respeito à recuperação dos pacientes, que é cada vez mais rápida. Visto que existem combinações de técnicas que permitem não colocar tampões dentro do nariz, bem como não utilizar gesso.

LÁBIOS E CIRURGIA PLÁSTICA


Os lábios podem ser modificados no tamanho, desenho, volume, forma e relevo.
O modelo labial mais solicitado atualmente dá muita importância à forma e volume dos lábios, com uma certa tendência ao exótico, porém, nem todos os rostos admitem este tipo de estética, basta recordar as aberrações de lábios deformados em algumas personalidades famosas, que podemos observar na mídia.
A harmonia facial que determinará que tipo de lábio estará em equilíbrio com o resto. A longitude vertical do lábio superior está relacionada com a projeção da base do nariz. O lábio superior deve estar levemente a frente do inferior e ser ligeiramente mais fino.
Os lábios podem ser modificados das seguintes formas:
Cirurgias: Levamos tecidos do próprio lábio de uma parte para outra com uma técnica chamada em VY: deslocamos músculo e mucosa para frente e para fora, aumentando o volume e altura do lábio. Quando, além de um lábio fino, há também uma grande distancia entre o vermelhão e as fossas nasais, pode ser necessário uma ressecção da pele, junto ao vermelhão (Bardotização) ou na base do nariz (asa de gaivota), visando modificar as proporções e diminuir as rugas ocasionadas pela flacidez da pele.
Enxertos: A gordura é o mais feito, retiramos do abdômen, coxas ou braços, o grande problema é a absorção. Quando intervimos simultaneamente em outras zonas que nos servem de doadoras, principalmente em caso de lifting facial, utilizamos aponeuroses porque a reabsorção é mínima, mas pode provocar irregularidades devido a contração cicatricial.
Ácido hialurônico: é um preenchimento onde mecanismo conseguimos aumento não só pelo volume que se introduz mas também pelas moléculas de água que ele atrai promovendo também uma hidratação labial. A duração é imprecisa e individual, geralmente de 3 a 20 meses.

×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale Conosco no WhatsApp