Responsável Técnico

Dr. Denis Valente | Cirurgião plástico

CREMERS 24617 | RQE 18465

Aumento de Mamas

Considera-se a mama feminina um órgão fortemente determinante da sexualidade, não sendo incomum que mulheres com mamas de reduzidas dimensões sintam-se menos atraentes, o que muitas vezes pode resultar em distúrbios da sexualidade ou em constrangimento com seu parceiro ou consigo mesma. A colocação de próteses de silicone mamário é uma decisão importante na vida de uma mulher e, como tal, não deve ser tomada sem o devido tempo de reflexão para compreender adequadamente todas as implicações deste ato. Normalmente, em face de apresentar mamas pequenas, muitas pacientes vivenciam situações desagradáveis em seu cotidiano e isso tudo cria um estado de ânimo que psicologicamente as direciona fortemente na busca pela solução do problema. O papel da mídia, nos últimos anos, tem sido também um importante fator a motivar as mulheres nesse sentido, uma vez que dita, de forma incontestável, os padrões estéticos da época.

As próteses de silicone podem ser introduzidas por diferentes vias, sendo as mais utilizadas a via axilar, trans-aréolo-mamilar, periareolar e a submamária. Também existem diferentes modelos de implantes, tendo cada um suas indicações específicas e individualizadas, e quanto ao tamanho, variará de acordo com os anseios da paciente, mas sobretudo, de acordo com sua estrutura corporal, assim, pacientes de estrutura física pequena devem optar por implantes de pequeno ou médio volume. Sabe-se que por longo período, muito se questionou o emprego médico das próteses de silicone no aumento das mamas, isto culminou com sua retirada do mercado dos Estados Unidos, pelo FDA (Órgão do Governo Americano responsável pela distribuição de medicamentos), na década de 80. Passados 20 anos de pesquisas intensas, nenhum estudo realizado pelas mais renomadas universidades norte-americanas pôde demonstrar qualquer ligação do uso de silicone com maior probabilidade de Câncer de Mama ou Doenças Auto-imunes. Pelo contrário, alguns estudos demonstraram até redução das taxas de Câncer de Mama, mas consideramos atualmente não haver diferença, ou seja, o uso do silicone não causa e também não evita Câncer de Mama, assim sendo, após sua cirurgia você deverá manter suas visitas rotineiras ao ginecologista e manter seu auto-exame, bem como mamografias periódicas.

Candidatos

Mulheres que acham que suas mamas são muito pequenas e podem ser aumentadas para melhorar a silhueta corporal. A causa pode ter sido falta de desenvolvimento das mamas, ou desenvolvimento desigual, deixando uma mama menor que a outra, ou ainda mamas cuja forma e volume tenham se alterado devido à perda de peso, gravidez ou envelhecimento.

Objetivos

Aumentar o tamanho das mamas. Melhorar a consistência mamária. Aprimorar o balanço corporal.

Duração total da cirurgia

De 90 à 150 minutos.

Anestesia

Peridural com sedação.

Internação/Ambulatório

Ambulatorial de 4-12hs após o término da cirurgia.

Recuperação

A volta ao trabalho, se não for uma atividade física desgastante, é possível dentro de alguns dias. A cicatriz leva alguns meses para se tornar imperceptível, mas em alguns casos pode levar até um ano ou mais. Os curativos devem ser trocados nas primeiras duas semanas depois da operação. Banho de chuveiro é permitido 24hs após a cirurgia e os pontos são retirados depois do sétimo dia. Um sutiã especial deve ser usado por um mês, dirigir automóvel é permitido depois de duas semanas e fazer exercícios só depois de duas a três semanas.

Efeitos indesejáveis

Haverá um pouco de dor e desconforto (controláveis com analgésicos), aumento da sensibilidade, inchaço, alteração da sensação do mamilo e possivelmente equimoses por duas a três semanas.

Incisões e técnica

Trabalhamos com vários tipos de incisões, e a decisão sobre o tipo de cicatriz resultante é definido pelo médico em conjunto com a paciente, costumamos dizer que cada mama tem a cicatriz mais apropriada ao seu formato, procuramos sempre fazer as menores incisões possíveis, caso não seja necessário modificar a posição da aréola podemos utilizar uma incisão de quatro a cinco cm no sulco abaixo da mama, uma incisão em meia-lua na parte inferior da aréola, uma incisão de 4 cm dentro da aréola e mamilo, ou ainda uma incisão na axila. O implante pode ser colocado acima ou abaixo do músculo peitoral, dependendo de cada caso e do tipo de implante escolhido. Se as mamas são flácidas ou necessitam elevação mamilar é recomendado fazer também o levantamento junto com o aumento da mama, para isto necessitamos realizar cicatriz vertical, ou ainda cicatriz em forma de âncora.

Vídeo